Notícias e Informações
Voltar \ Braga, Amadora e Gaia a “todo o vapor”: preço das casas dispara mais de 20%

Braga, Amadora e Gaia a “todo o vapor”: preço das casas dispara mais de 20%

07 fev 2020
Braga, Amadora e Gaia a “todo o vapor”: preço das casas dispara mais de 20%
O preço mediano da habitação em Portugal fixou-se nos 1.054 euros por m², no terceiro trimestre do ano passado.

O preço das casas voltou a acelerar no terceiro trimestre do ano passado. As subidas não se ficaram por Lisboa e Porto, tendo alcançado as cidades periféricas das grandes áreas metropolitanas. Braga, Amadora e Vila Nova de Gaia deram um “salto”, registando aumentos superiores a 20%, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quarta-feira, 29 de janeiro. O preço mediano das casas no país fixou-se nos 1.054 euros por metro quadrado (m²), um valor que, de resto, se distancia da campeã das cidades mais caras, Lisboa. Na capital, o preço por m² supera os 3.200 euros.

Entre julho e setembro de 2019, o preço mediano das habitações em Portugal registou uma subida de 2,22% face ao trimestre anterior e de 7,1% relativamente ao trimestre homólogo. “Face ao período homólogo, todas as cidades com mais de 100 mil habitantes registaram aumento dos preços. Para além de Braga, verificaram-se variações expressivas na Amadora (+22,1%), Vila Nova de Gaia (+20,3%) e Porto (+18,2%)“sinaliza o INE. Ainda assim, e apesar da cidade de Braga ter registado a maior subida entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, continuou a ser a mais barata, com o preço do m² a fixar-se nos 923 euros por m².

Lisboa manteve-se, sem surpresa, na liderança das cidades mais caras para comprar casa. Na capital, os preços continuam a subir e a afastar-se (cada vez mais) dos valores medianos nacionais - no último trimestre fixaram-se nos 3.205 euros por m², uma subida homóloga de 11,4%. A seguir a Lisboa, e no Top 10, aparecem Cascais (2.529 euros por m²), Oeiras (2.211 euros por m²), Loulé (2.089 euros por m²), Albufeira (1.894 euros por m²), Lagos (1.875 euros por m²), Tavira (1.804 euros por m²), Porto (1.802 euros por m²), Odivelas (1.718 euros por m²), Lagoa (1.662 euros por m²).

Mais a norte, no Porto, o cenário é semelhante. Os preços dispararam mais de 18% e fixaram-se nos 1.802 euros por m².

Freguesias de Santo António (Lisboa) e Foz (Porto) sobressaem

Os dados revelados pelo INE permitem concluir que duas das 24 freguesias de Lisboa registaram preços medianos de venda de alojamentos superiores a 4.500 euros por m²,  nomeadmente a freguesia de Santo António (4.889 euros por m²) – que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes – e Misericórdia (4.574 euros por m²) – que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré.

No Porto, a União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde registou o preço mediano mais elevado (2.414 euros por m²), entre as sete freguesias da cidade. A freguesia do Bonfim destacou-se, tal como no trimestre anterior, por apresentar, simultaneamente, um preço mediano (1.839 euros por m²) acima do valor da cidade do Porto (1.802 euros por m²) e uma taxa de variação homóloga (+39,4%) superior à observada na cidade (+18,2%)





Fonte: site Idealista - https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2020/01/30/42253-braga-amadora-e-gaia-a-todo-o-vapor-preco-das-casas-dispara-mais-de-20

Veja Também